Redação UFF: Cinco dicas para você gabaritar

Redação UFF: Cinco dicas para você gabaritar

Blog Curso Dissertando

Olá, pessoal! Como vai?

A banca Coseac é a responsável pela realização do concurso da Universidade Federal Fluminense. Como o certame vai ser bastante disputado, então existe uma grande chance de a redação ser a diferença sobre quem toma posse ou não. Pensando nisso, hoje eu vou listar cinco dicas para que você tenha a nota máxima na redação desse concurso e conquiste a sua tão sonhada vaga. Vamos lá?

1) A dica número 1 é que você conheça o perfil da banca. Pode parecer simples, porém dominar as características da organizadora já é meio caminho andado para que a sua redação tenha uma nota alta.  Bem parecida com a Fundação Carlos Chagas no que se refere à pontuação das redações, a Coseac divide a correção do texto em três pontos, que são os seguintes: expressão (30%), estrutura (30%) e conteúdo (40%). Assim,  é necessário que você domine a norma culta da língua portuguesa, conheça a tipologia textual e também apresente um repertório sociocultural produtivo. Isso vale para qualquer banca, é claro. No entanto, organizadoras como a Cespe, por exemplo, dão mais peso ao conteúdo do que as regras gramaticais. Por isso, a palavra chave na Coseac é equilíbrio. Tem que saber de tudo, não tem jeito.

2) A segunda dica funciona para todas as bancas, mas infelizmente temos que repetir, pois muitos alunos derrapam muito nesses pontos: tangenciamento ao tema e/ou abordagem parcial do tema. Veja que aqui eu nem entrei na questão da fuga ao tema, porque sei que você não comete esse erro. Entretanto, dar uma escapada do tema ou fazer uma abordagem diluída ou incompleta tem sido muito frequente nas redações.
Vamos dar um exemplo concreto? Imagina que a banca peça para que você redija um texto dissertativo-argumentativo acerca  dos altos índices de violência que ocorrem nos meios rurais. Se, na sua abordagem, em nenhum momento você usar a palavra “rural” ou não selecionar informações sobre isso, você vai ter tangenciado o tema.
Outro exemplo: a banca pede para que você fale sobre as causas e as consequências da alta exposição nas redes sociais. Se, em vez de abordar as causas dessa exposição e a suas possíveis consequências, você tratar apenas de um dos pontos, a sua abordagem será incompleta.
Por isso, pessoal, total atenção ao que a banca pede. Os temas têm ficado cada vez mais limitados, mais específicos. Portanto, leia com atenção a proposta da banca para que a sua abordagem seja completa.

3) A dica de número três diz respeito à tipologia textual. De acordo com o edital, a prova conterá uma  redação (texto dissertativo). Porém, o documento não explica se o texto é argumentativo ou expositivo. Para os cargos de nível médio, eu creio que a banca irá pedir uma redação argumentativa sobre um tema geral. Já para os cargos de nível superior, é mais provável que a banca peça algo mais expositivo sobre um tema de conhecimento do cargo (clique aqui para saber como elaborar um texto expositivo). Pode ser também que a Coseac peça um texto argumentativo sobre algum tópico de conhecimento específico do cargo. Enfim, dominar o tipo de texto (estude as características desse tipo de texto) é fundamental para que você tenha uma boa nota.

4) A dica número 4 se refere à coesão textual. Para que a sua redação tenha nota máxima, é bem relevante que ela esteja coesa. De acordo com Antunes (Antunes, Irandé. Análise de Textos: fundamentos e práticas. São Paulo, 2010: Parábola, p. 35), a coesão concerne aos modos e recursos, gramaticais e lexicais, de inter-relação, de ligação, de encadeamento entre os vários segmentos (palavras, orações, períodos, parágrafos) do texto e faz com que um conjunto de palavras funcione como um texto. Assim, para que o seu texto esteja coeso, é muito importante que você domine o uso de articuladores,  como os conectivos que dão continuidade ao seu texto.

5) A última e mais valiosa dica que eu posso dar pra você é a seguinte: tenha um bom domínio do tema da sua redação. Mas como eu vou ter conhecimento do tema se só sabemos sobre o que vamos redigir na hora da prova? Pois bem, é aí que mora o pulo do gato: você precisa/necessita estudar os temas de atualidade. Assuntos como desigualdade social, direitos humanos, sociedade contemporânea, democracia, tecnologia e tantos outros sempre caem nas provas. Entenda o funcionamento da nossa sociedade, leia, pesquise.

Dicas de fontes de pesquisa:
1) Professor Rodolfo Gracioli. Esse professor tem um livro bem legal sobre  temas de redação. Ele também é bem atuante nas mídias sociais (instagram, youtube, facebook) e disponibiliza muito conteúdo gratuito.

2) Jornal Nexo. A assinatura é bem barata e você não apenas fica informado sobre o que acontece como também entende o porquê acontece. Há inúmeros artigos científicos sobre os mais diversos temas. A análise dos textos é bem profunda.

3) Revista Cult. Essa revista aborda temas com viés mais filosóficos, mas mesmo assim eu acho muito bacana porque, atualmente, algumas bancas (FCC que o diga)  têm usado temáticas mais filosóficas acerca da sociedade. Vale a pena assinar.

Última dica, que não estava no script, mas que é muito importante: faça correção de redação. E não precisa fazer comigo. Faça com quem você queira. É muito importante um feedback de um profissional capacitado. Lembre-se de que redação não é inspiração. Isso é balela. Redação é construção, é trabalho, é uma matéria como outra qualquer. Ela tem o poder de elevar a sua classificação final no concurso ou até mesmo de o tirar das vagas. Dedicação é essencial!!!

Por hoje é só, pessoal! Vocês gostaram do texto? Ficaram com alguma dúvida? Podem escrever aqui nos comentários o que vocês desejam saber que eu escrevo pra vocês.
Um grande abraço!

Postado em

1 comentário

  1. fellipe.titan em 28 de janeiro de 2019 às 15:06

    Dicas valiosas!

Deixe um Comentário